My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Wednesday, May 23, 2007

Velas de um ensaio sobre palavras perdidas




Velas de um ensaio sobre palavras perdidas


Negras são as velas dos barcos que chegam
Arrastados pelas correntes e atirados pelas marés
Desfeitos e assombrados por quem os deixam.


A viagem que planearam chegou ao fim
Sem que tenham sentido que algum dia começou
Qual piloto sem leme ou mestre sem delfim.


Negras são as velas sem bandeira nem cor
Vazio vai o corpo sem o pranto mas também sem o amor
Ancorados ao passado que jaz sem história
Destinados a um futuro sem coroa nem glória.


Uma espécie de carcaça que tine sem luz nem sombra
Uma ideia sem palavras, perdidas numa redoma
Como é triste voltar sem ter uma vida para contar
Definhar e emudecer ao não ser capaz de amar.


Eugénio Rodrigues - Maio 07

(Foto de Rosalina Afonso)

Sugestão musical - Fingertips, Cause to love you

86 Comments:

Blogger Mina said...

Sejas bem aparecido, já tinha saudades das tuas palavras :)
As velas podem ser negras, mas o destino nunca o será :)
Bjs!

2:52 PM  
Blogger Pierrot said...

Mina:

Claro que sim
E acredito piamente nisso
Bjos daqui
Eugénio

3:29 PM  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Não percas nunca as palavras...

bjos da Vela amarela

9:08 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Que bom, voltaste !

Sabes, aqui,na Austrália ou do outro lado do charco, vou sempre ler o que escreves com muito gosto.


Hug

10:40 PM  
Blogger belakbrilha said...

" O tempo é algo que não volta atrás,
portanto, plante seu jardim e decore
sua alma
ao invés de esperar que alguém
lhe mande flores".
(WILLIAM SHAKESPEARE)

Definhar e emudecer ao não ser capaz de amar.

JAMAIS!!!
Esse não é o pierrot que eu "conheço"!

Nem emudecer, nem ser capaz de amar!
NUNCA!...faz parte do homem, é só OLHAR com outras lentes, é erguer...é deixar a primavera florir dentro de ti...e tudo acontece normalmente!
Sei que vai acontecer!
Tal como a minha mana, nossa amiga!
A esperança é a última que morre

Bjs

8:36 AM  
Blogger lisa said...

Já tinha saudades de te ler.

:-)

Beijo aluado.

10:54 AM  
Blogger MARTA said...

As velas são efectivamente negras se não se amar...
E se não se amar, a vida não tem sentido...
Bom estares de volta - obrigada pela visita ao Marcos e Eu, onde se ama efectivamente...
Beijos e abraços
Marta

11:52 AM  
Blogger Lindona said...

Lindíssimo... tal como já é habitual em ti.

2:27 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Querido Eugénio

Belíssimo o teu poema

________as velas os ventos as rasgam__________sejam elas que cor forem_______mas________a vontade________essa________nã há ventos nem marés que a detenham

_______surpreendentemente escondido na solidão da tempestade_____no total mistério______um navio cercado no secreto compêndio______num sorriso_________solto aos ventos da vontade

Beijinhos com carinho

7:20 PM  
Blogger Fernanda said...

Gostei das tuas palavras no meu cantinho.

Que as palavras nunca sejam demais para nos expressarmos...

Bjs

7:35 PM  
Blogger Kalinka said...

Olá Eugénio
Há que tempos não te visitava.
Que saudades!!!

No meu kalinka, poderás ler precisamente o meu «Même»:
"Para ser grande, sê inteiro:
nada Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim, em cada lago a LUA toda
Brilha, porque alta vive.
"Ricardo Reis"

Beijokas.

7:50 PM  
Blogger Su@vissima said...

Falavas de uma vela...
Içada em silenciosa caravela
[No asfalto da inquieta vida]
Alguém a tentou roubar...
Chegou pela sombria noite
Trocou-a por pétala de flor
Mas esqueceu o beijo do olhar.

E a vida, não gostou!
Lançou ao mar a caravela e voltou
Devolveu-te a noite
Em abraços de abraçar.
Ah! mas antes que se instale o luar
Vais ter que (re)aprender a palavra Amar!

(Poema de sabores esquecidos, este teu, muito bonito :)

Beijo daqui.

8:00 PM  
Blogger Pedro Gamboa said...

Um abraço poeta!

9:22 PM  
Blogger Entre linhas... said...

O tempo não volta atrás,devemos o aproveitar muito bem.
Parabéns escreves muito bem.
Bom fm de semana
Bjs Zita

10:57 PM  
Blogger Pierrot said...

Velas:

As palavras são a unica coisa que me resta, no final de tudo!
Bjos daqui
Eugénio

3:55 PM  
Blogger Pierrot said...

Memórias:

Fala-ma mais dessa austrália...
Férias, trabalho?
Esse é um país, a par da nova zelandia que me puxa imenso sabias?
Bjos daqui
Eugénio

3:56 PM  
Blogger Pierrot said...

O Pierrot tb tem o seu lado negro, como tudo na vida.
E tens razão, as esperanças não morrem, matam-se!
No caso da dita amiga, não sei!
Bjos daqui
Pierrot ausente

3:57 PM  
Blogger Pierrot said...

Lisa:

Apanharei esse beijo com as minha Velas...
Bjos daqui
Eugénio

3:58 PM  
Blogger Pierrot said...

Marta:

Tens razão.
Por lá ama-se
Bjos daqui
Eugénio

3:58 PM  
Blogger Pierrot said...

Lindona:

Olha que assim posso ficar a pensar que até escrevo...
Bjos daqui
Pierrot ausente

3:59 PM  
Blogger Pierrot said...

Betty:

E que dizer das tuas palavras...
Fico agradavelmente derreado
Bjos daqui
Eugénio

4:00 PM  
Blogger Pierrot said...

Fernanda:

E não são...jamais serão!
Até que a voz nos doa!
Bjos daqui
Eugénio

4:00 PM  
Blogger Pierrot said...

Kalinka:

Lá irei amiga, lá irei.
Bjos daqui
Eugénio

4:01 PM  
Blogger Pierrot said...

Suavissima:

Já to disse 70 vezes 7 mas tu és tremenda sabias...
Tens uma facilidade de escrita estonteante.
Fico honrado com as tuas palavras
Bjos daqui
Eugénio

4:02 PM  
Blogger Pierrot said...

Pedro:

Grande abraço amigo
Eugénio

4:02 PM  
Blogger Pierrot said...

Entre linhas:

Bigada pelo elogio mas como se chega ao teu blog.
Eu bem clico mas não consigo aceder.
Bjos daqui
Eugénio

4:03 PM  
Blogger Van said...

Divino o teu blog! Realmente inspirador!
Virei sempre te ler!
Beijuca

2:57 PM  
Blogger sonhadora said...

Palavras belas!
Beijinhos embrulhados em abraços

7:00 PM  
Blogger Cinza said...

Partidas... navegar de sentidos...
beijinho de bom fim de semana

3:10 AM  
Blogger GK said...

Não sei porquê, lembrei-me que tenho de ir ver o "Piratas ds Caríbas". LOL
Estou a brincar!
Belo poema e bela foto.
Bj.

5:40 AM  
Blogger Nani said...

Eugénio,

um pouco perdida destes lugares, mas hoje quis vir visitar-te.

Nem vale a pena dizer nada pelas tuas palavras pois não?!? Depois de mais um ano já disse o que tinha a dizer... :)

Beijinho para ti

Saudades

Nani

3:57 PM  
Blogger vida de vidro said...

Um poema belíssimo. Que as tuas ideias encontrem sempre as palavras! **

5:10 PM  
Blogger Ana said...

Fiquei com a garganta seca depois de ler estas palavras perdidas nas velas de um ensaio teu. Voltarei mais vezes para matar esta sede.

Um abraço.

7:16 PM  
Blogger Ana said...

Ah! Obrigada também pela música.

7:17 PM  
Blogger Fa menor said...

Lindo, o poema!
Sentido, não?!

Beijinho de boa semanita!

Fa-

11:15 AM  
Blogger Pierrot said...

Van:

Como creio que é a 1.ª vez que te vejo por aqui, sê bem vinda.
Gracias pelos elogios e irei ver o teu espaço assim que puder.
Bjos daqui
Eugénio

2:15 PM  
Blogger Pierrot said...

Sonhadora:

Gracias por esses abraços queridos.
Bjos daqui
Eugénio

2:16 PM  
Blogger Pierrot said...

Cinza:

É verdade amiga, é verdade...!
Bjos daqui
Gracias
Eugénio

2:18 PM  
Blogger Pierrot said...

Gk:

Confesso que não sou grande fã desses piratas mas se calhar inda lá vou cair também... ;-)
Bjs daqui
Eugénio

2:20 PM  
Blogger Pierrot said...

nani:

Amiga
Gracias por teres passado por cá
Bjos daqui
Eugénio

2:20 PM  
Blogger Pierrot said...

Vida de vidro:

Somos 2 a procura-lo então.
Bjos daqui
Gracias
Eugénio

2:21 PM  
Blogger Pierrot said...

Ana:

Bjos daqui e gracias por teres passado por cá.
Volta sempre que quiseres e é sempre bom saber que somos apreciados
Eugénio

2:23 PM  
Blogger Pierrot said...

Ana:

Ora essa
Musica linda não é!
Bjos daqui
Eugénio

2:24 PM  
Blogger Pierrot said...

Fa menor:

Sim Fa, muito sentido de facto
Bjos daqui
Eugénio

2:24 PM  
Blogger RealSmile said...

que dor é essa que vai nesse coração..?

acredito que essas velas negras que conduzem o barco onde viaja a tua alma, ao sabor do vento desse mar agitado, serão renovadas pela frescura de novas maresias que não tardarão a vir :)
Lembra-te "só aprecia o bom vinho, aquele que já provou do amargo"
Não baixes as velas.. nunca ;) ***

7:59 PM  
Blogger Moura ao Luar said...

Um beijo doce

4:12 PM  
Blogger Alê Namastê said...

Eu amo a luz causada pela chama da vela.
Beijos*

5:03 PM  
Anonymous Clementine said...

Obrigada pela visita ao meu blog! Adorei o poema. A vida sem despojamento, sem o vazio, torna-se tresloucada. Abraço.

http://caraqueteres.blogspot.com/

5:42 PM  
Anonymous collybry said...

Negro de cor vestidas,branco a sua origem...nem sempre a veste realça
o belo interior...

Gostei muito como sempre a palavras poetica de um lindo Pierrot...

Meu doce beijo

8:17 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Ó Pierrot,não me expliquei bem talvez...queria dizer que...ou aqui, ou na Austrália, ou nos states etc...

Quando lá chegar eu digo-te....

Beijo

11:59 PM  
Blogger Vera said...

Querido Eugénio, gostei muito deste poema!
Realmente somos vazios sem amor, sem histórias para contar... Deve ser muito triste olhar para trás e não ver nada...

Um grande beijinho

9:19 AM  
Blogger Cherry Blossom Girl said...

Que nunca te faltem as palavras, ou melhor que nunca te faltem as forças para escrever. As forças para lutar por aquilo em que acreditas.
Nunca te esqueças Pelo sonho é que vamos, e pelo amor, e por todas as coisas que nos aquecem a alma e o coração. Sem elas, somos realmente uma história que ficou por contar. Sem sonhos e sem amor o que fica? Um vazio!!! E isso, nunca!!!
Força!!!
Beijnho
***

12:00 PM  
Blogger CM said...

Forte... muito forte! Silenciosamente forte...

"Definhar e emudecer ao não ser capaz de amar."

Beijo, para ti Eugénio

4:17 PM  
Blogger Fúria das Águas said...

Querido amigo Eugenio, sim meu amigo é triste não ter uma vida a contar, nos perdemos sem o amor, mas em tuas palavras há amor e que ele permaneça contigo em tuas poesias.Que bom que retornaste menino.
UM beijo
FIca bem
Furia

8:13 PM  
Blogger NARNIA said...

Neste caso não são perdidas... e as vagas que as movem têm curvas e formatos belos suspensos na amurada...

Beijo :)

9:59 PM  
Blogger Poeta da Lua said...

estou a andar por aí...
estou a andar por aqui...
estou a andar por lá...
pois durmo e caminho em sono...
um poeta adormecido...

ah, me atraíu para este lugar as velas negras com a de um navio fantasmas, sinto um fantasma...
ou estou dormindo?!

um abraço e um sorriso!

11:42 PM  
Blogger Poeta da Lua said...

estou a andar por aqui...
estou a andar por acolá...
pois durmo e caminho em sono...
um poeta adormecido...

ah, me atraíu para este lugar as velas negras com a de um navio fantasmas, sinto um fantasma...
ou estou dormindo?!

um abraço e um sorriso!

11:47 PM  
Blogger Poeta da Lua said...

ops, estou sem rumo... agora vi que já tinha passado aqui!
outro abraço e outro sorriso!

11:48 PM  
Blogger Pierrot said...

Realsmile:

Por acaso não me vai nenhuma dor no coração em particular.
Estas palavras reflectem um eu retórico, ou seja, são sobre outras pessoas que não eu, pessoas que observo, pessoas com quem convivo e que acredito que se sintam assim.
Nem sempre escrevo sobre mim, aliás, muitas vezes não o faço.
Quanto à expressão que utilizaste, está lindissima como é teu timbre aliás.
Bjos daqui
Eugénio

6:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Moura ao Luar:

Gracias
Bjos daqui tb para ti
Eugénio

6:12 PM  
Blogger Pierrot said...

Alê:

Desde que ames uma luz, acho que há-de estar sempre bem né.
Bjos daqui
Eugénio

6:12 PM  
Blogger Pierrot said...

Clementine:

Ora essa.
Bigada eu por passares por cá.
Bjos daqui
Eugénio

6:13 PM  
Blogger Pierrot said...

Collybry:

Gracias amiga
Bjos daqui
Eugénio

6:13 PM  
Blogger Pierrot said...

Memorias:

Aaaaaaaaaah, bom!
Fala-me a cantar eheh
Bjos daqui e cá fico à espera que me contes
Eugénio

6:14 PM  
Blogger Pierrot said...

Vera:

Acredito que sim e por isso levantei a minha voz
Bjos daqui
Eugénio

6:16 PM  
Blogger Pierrot said...

Cherry:

Bigada por passares por cá, ó conterrânea...
Volta sempre e de facto, ai daqueles que nada tiverem para dar ou para recordar.
Bjos daqui
Eugénio

6:17 PM  
Blogger Pierrot said...

Cm:

;-)
Bigada amiga
Bjos daqui
Eugénio

6:18 PM  
Blogger Pierrot said...

Furia:

Eu ando sempre por aqui, não tenho é muito tempo para parar por cá, percebes.
Bjos daqui.
Eugénio

6:19 PM  
Blogger Pierrot said...

Narnia:

Uma poeta, sem dúvida.
Grande
Bjos daqui
Eugénio

6:19 PM  
Blogger Pierrot said...

Poeta da Lua:

Aparece sempre por aqui.
Serás sempre bem vindo.
Gracias pelas palavras.
Abraço daqui
Eugénio

7:05 PM  
Anonymous Carla said...

Há um lado oculto das palavras que apenas para alguns faz sentido. Nunca são palavras apenas, pois vestem o traje que lhes queremos dar. Mesmo quando o silêncio as vence e as enche de um vazio insuportável podem ser ar e alimento para certos momentos da nossa vida!
Carla

1:14 PM  
Blogger mnemosyne said...

As palavras rasgando o céu ingente embrenham-se nos mares...
Querido Pierrot deixo-te um pequeno poema de Bertolt Brecht:
"Viesse um vento
Poderia alçar vela
Faltasse vela
Faria uma de pano e pau"
Um beijo e um abraço bem apertadinho

1:55 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

This comment has been removed by the author.

2:48 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Só apareci para deixar uma beijoca à criança que existe em ti...


Até...

2:50 PM  
Blogger pin gente said...

nada é mais triste que não ter um história para contar

6:04 PM  
Blogger Som do Silêncio said...

Olá

Nunca abandones as tuas palavras...
Gostei muito!

Beijo Silencioso

6:34 PM  
Blogger Pierrot said...

Carla:

Bonitas e sensatas palavras
Para quando um blog?
Acho que já se impunha.
Bjos daqui e gracias
Eugénio

4:37 PM  
Blogger Pierrot said...

Mnemosyne:

Versos impressionantes vinda de alguém que escreve como ninguém.
Bjos daqui e que se içe a vela da amizade.
Bjos daqui
Eugénio

4:40 PM  
Blogger Pierrot said...

Memórias:

Bjos para ti também.
Gracias
Eugénio

4:40 PM  
Blogger Pierrot said...

Pin gente:

E é sobre isso precisamente que escrevo
Nem mais...
Bjos daqui
Eugénio

4:41 PM  
Blogger Pierrot said...

Som do silencio:

Não abandonarei não, até que a voz me doa
Bjos daqui
Eugénio

4:42 PM  
Blogger cruelenelcartel said...

Serao as "caravelas doiradas, a bailar, as que eu deiteo ao mar, as que eu deitei á vida e nao volatram" ?
Ja ouviste essa letra... é arrepiante!

3:27 AM  
Blogger Estranha pessoa esta said...

Perco-me ao sentir esta fotografia
..

Não sei... Tem um quê qq..



...

Abraço daqui, bem aqui de mim para ti **

12:34 AM  
Blogger Pierrot said...

Cruel:
Não, por acaso não conhecia mas gostei da amostra.
Tens razão, é arrepiante.
Bjos daqui e gracias por teres cá passado
Eugénio

5:37 PM  
Blogger Pierrot said...

Estranha:

Eu também me perdi nesta foto, assim que a vi pela primeira vez.
Tem o tal que que ninguém consegue explicar.
Acho que nem mesmo a sua autora, minha amiga Rosalina.
Fiquei com esse abraço bem rente a mim.
Bjos daqui
Eugénio

5:39 PM  
Blogger Ana said...

Por vezes são palavras perdidas, assim tão belas que nos ajudam a pintar de novo o céu.

12:58 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home