My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Friday, February 09, 2007

E o moral da história é...




Que dia este!
Deixa cá descansar um pouco.
E já que ninguém aqui está a ouvir, deixa-me cá dizer alguma coisa
Então é assim...
Era uma vez...

Conta uma antiga lenda que em tempos idos um homem foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.

Na verdade, o autor era pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento procurou-se um bode expiatório para acobertar o verdadeiro assassino. O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.

O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.
Disse o juiz: Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar a sua sorte nas mãos do senhor. Vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e noutro a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O senhor decidirá o seu destino, determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado se livrar da forca.. Não havia saída. Não havia alternativa para o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis numa mesa e mandou o acusado escolher um.
O homem pensou alguns segundos e pressentindo a aldrabce aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou-o na boca e engoliu-o.

Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.
- Mas que fez você? E agora? Como vamos saber qual o seu veredicto?
- É muito fácil, respondeu o homem. Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei de engolir o seu contrário

E o moral da história é...

Eugénio Rodrigues, Fevereiro 07
Texto de origem desconhecida
Foto de Danheller

26 Comments:

Blogger as minhas palavras said...

eu desejo-te um bom fim de semana e que aproveites para descansar!
=)
beijinhos grandes da
pipoca!*

7:01 PM  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

É pior cometer uma injustiça do que sofrê-la, porque quem a comete transforma-se num injusto e quem a sofre não.


bjinhos e descansa

10:15 PM  
Blogger bom dia isabel said...

Desejo-te um bom fim de semana, livre de qualquer injustiça.
Beijos

8:32 AM  
Blogger missixty said...

Eheheh! Esperto o homem!A moral é: não podemos ficar á espera de milagres, temos de nos desenrascar!
beijos miss

8:51 AM  
Blogger Maresi@ said...

...descanso...espera...injustiça...temas polemicos e...dificeis pra fim de semana, por isso....
Bom fim de semana..

Convido te a descansar la..no meu recanto

Beijo suave___Maresi@

11:57 AM  
Blogger Som do Silêncio said...

Olá Pierrot!

Um beijo grande e bom fim de semana :-)

1:26 PM  
Anonymous Mel said...

A moral da história e ...
que existe sempre um caminho, uma saida para quem vê mais longe.
E que perante a mesquinhez de quem apenas no abuso de autoridade encontra respostas, o jogo tem que ser à altura.

***
Belíssimo texto, amigo Pierrot. Fidelizei-me a este espaço diversificado. Tanto me colocas a "poetizar", como me colocas a pensar ... amigo .... sou fraquinha da cabeça... será que terei um esgotamento?

Bjs d(e)a Mel, Eu(Génio).

És um Génio, sim, da Lampada. Tens o condão de nos fazer equacionar realidades.
Bom fim de semana.

PS: Gostarias de doar à Gôndola o poema que fizemos juntos (o último?). Ficaria muito feliz, amigo. Pensa nisso e diz-me p.f.(veneza@sapo.pt ou humanitysecret@hotmail.com)

6:40 PM  
Blogger belakbrilha said...

Injustiça!

Dia após dia sofremos na pele desse mal...

Se não lutamos, somos engolidos!

bj

10:41 PM  
Blogger venus said...

a justiça tarda mas não falha...
bom fim de semana

2:40 AM  
Blogger MARTA said...

Morrer com honra, com dignidade - tranquilo consigo próprio...
Interessante a história - ilustra muito bem como o justiça funciona - para o lado do mais forte. Não será este, contudo o verdadeiro fraco?
Beijos e abraços
Marta

11:24 AM  
Anonymous su said...

O Bem sempre triunfa sobre o Mal? A Justiça afinal não é cega...é desenrascada? É o ser humano que escreve direito por linhas tortas? Vale a pena confiar na intuição?!

Seja qual for...é uma belíssima história exemplar (não ao género daquelas exemplares cor-de-rosa da Condessa de Ségur!!)...mas ao estilo de uma sábia decisão ou atitude, por exemplo, de um Rei Salomão!

O fim-de-semana está a terminar, com chuva, escuridão, abstenções e tudo o mais...para a nova semana que começa: energia e muita luz...nesse fato colorido de Pierrot, aqui em palavras da Teia.

; )

7:54 PM  
Blogger Vera said...

Querido Eugénio, adorei a história!
A moral poderia bem ser algo do tipo: Confia no Senhor, mas vai-te desenrascando sozinho...
Bem, não saiu uma moral muio feliz, mas... saiu-me assim!

Beijinhos e uma semana maravilhosa

2:09 PM  
Blogger NARNIA said...

Pode haver sempre uma "saída"
temos é que acreditar.

BJ

10:02 PM  
Blogger Mina said...

Fantástico!A moral é sempre simples nestas histórias, mas na realidade tão difícil de encaixar...
Bjs!

10:14 AM  
Blogger Lia said...

Nunca desistas de lutar se acreditas na causa...
Até a corda estar apertada e já não restar um último sopro, podemos sempre ter uma reviravolta na história.

Beijinhos

5:44 PM  
Blogger Bel said...

há religiosidades falsas e falsos moralismos. Mas a sempre alguem que tem o seu Deus do seu lado e a sua veraddera salvaçao na sua maos. jinhos

12:21 AM  
Anonymous aitb said...

hmmm... uma atitude inteligente...
;)
para mim a moral da história... é q cada um tem q lutar pela sua justiça individual..

gostava de ter a clareza de espírito desse sr da história.. :(

well...

au revoir *****

:)

2:17 AM  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Passei para deixar um bjinho Gândeeeeeeeeeee.

9:56 AM  
Blogger Isabel said...

Adorei... fantástica a tua história.
A moral é que apenas nós sabemos se somos culpados ou inocentes... o veredito esta dentro de nós ... engolimos o veridicto do nosso próprio julgamento e esperamos que se faça justiça.

Pierrot surpreendente!
Gostei mesmo.

Isabel

4:44 PM  
Blogger Pierrot said...

Isabel
Muchas gracias amiga
Bjos daqui
Eugénio

4:26 PM  
Blogger redonda said...

"Às vezes, nas situações mais desesperadas pode-se encontrar uma saída" ?
Vou é ver se leio os anteriores comentários para descobrir qual será a moral da história...

3:32 PM  
Blogger redonda said...

Gostei de algumas das respostas, sobretudo daquela que dizia que engolimos o veredicto do nosso próprio julgamento e esperamos que se faça justiça.

3:36 PM  
Blogger Pierrot said...

Redonda:

Naaa, assim não vale ;-)
Bjos daqui
Eugénio

5:43 PM  
Blogger Pierrot said...

Redonda:

Devo confessar que foi uma moral à maneira...e que muito me apraz registar que há pessoas que escrevem tão bem neste mundo anónimo da blogosfera
Bjos daqui
Eugénio

5:44 PM  
Blogger redonda said...

:)

7:15 PM  
Blogger Pierrot said...

Redonda:

;-)
Bjos daqui
Eugénio

11:12 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home