My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Monday, December 04, 2006

É tempo




É tempo...

É tempo, vai, não te percas.
Não te atrases nem te deixes enganar.
Apressa-te porque ainda que o tempo tenha sido inventado pelos homens
ele não espera por ti nem se detem pelo teu olhar.

É tempo de perseguir o sonho com as ganas do desejo
É momento de deixar cair as sombras da dúvida
E de abrir as asas num relampejo.
Porque é tempo...

Mesmo se te chamarem,
Não olhes para trás,
Esquece as vozes.
Por uma vez segue apenas a tua vontade
E ouve apenas a tua alma.

Arrasta da tua frente os quadros sem tinta nem côr
E desenha neles o caminho das estrelas
Aquele que vais querer trilhar sem regresso
Porque é tempo...

Leva o mapa do encanto,
Aquele que tanto te chama
Cruza as marés de mil prantos
Até que pirilampos de um só clarão
Te ofusquem o coração
Com a visão do teu paraíso que ainda está para vir.
Vai, e não pares.
Porque é tempo...
Eugénio Rodrigues - Dezembro 2006
(foto de Per Johansson)

70 Comments:

Blogger Som do Silêncio said...

Como seria de esperar, uma excelente escolha!
A foto está magnífica também.

Beijo silencioso

1:42 PM  
Blogger Pierrot said...

Gracias Som do silêncio.

Sempre hiper simpática.
Os teus elogios são uma honra para mim.
Bjos daqui
Eugénio

1:54 PM  
Blogger MARTA said...

Brilhante, Pierrot - será que podemos comparar o tempo à gota de perfume?
Deslizam e desaparecem...
Gostei muito.
Beijos e abraços
Marta

P.S.: Mais uma vez obrigada pelas tuas visitas

2:01 PM  
Blogger Pierrot said...

Marta:

Claro que sim.
Na poesia, tal como nos sonhos, tudo é comparável ;-)
Bjos daqui
Eugénio

3:50 PM  
Blogger Fúria das Águas said...

Lindo poema Eugenio, "leva o mapa do encanto, aquele que tanto te chama", lindo isso. Vou colocar mil cores neste mapa sim, e achar meu caminho.
Um beijo Eugenio e obrigada pela visita no aromas.
Fica bem
Temp_nua

5:19 PM  
Blogger Pierrot said...

Furia:

Ora essa, eu é que agradeço...
Bom ter-te por cá e ainda bem que gostaste.
Bjos daqui
Eugénio

5:23 PM  
Blogger melinha said...

"é tempo vai nao te percas..."
mas a mim apetece-me perder nas tuas palavras...e perdi-me de facto.
lindo! gostei mt.

5:52 PM  
Blogger Isabel said...

Adorei Pierrot e foi bom ler este texto hoje porque eu achei que era tempo de publicar um texto de revolta muito intimo e com muito amor pele vida.
Sei que tive de me rasgar um pouco por dentro para o fazer mas fi-lo por achar que era tempo.
Que era a hora.
Que era hoje.

E foi bom chegar aqui e ler esse teu chamado.

Lindo e especial como tudo o que escreves.

Até já.

Isabel

6:14 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Olá Pierrot!

Não podias ter sido mais preciso...é isso mesmo "Mesmo se te chamarem,Não olhes para trás,Esquece as vozes.
Por uma vez segue apenas a tua vontadeE ouve apenas a tua alma."

É sempre assim comigo, e desta vez terá mais justificação.Vou sim!E sem demora!

Beijo
E.
p.s. os homens do Norte,andam a revelar-se fantásticos. :)

6:17 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Perguntita se me é permitida...porque agradeces em castelhano? :)

beijito

6:28 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

É bom que se vá.porque se fez tempo.o tempo não espera.já é tarde

Amei:)

Parabéns

Beijinhos
BoaSemana

6:39 PM  
Blogger juka said...

Olá pierrot

Tal como já esperava, um poema lindíssimo!

É muito bom para mim, sempre, vir cá ler o que tu escreves.

Beijos

6:52 PM  
Blogger juka said...

This comment has been removed by a blog administrator.

6:52 PM  
Blogger Som do Silêncio said...

Ora..ora, quanta honra!!
Honra é poder ler-te e saber que me visitas :-))))

Beijo grande....daqui!!

8:39 PM  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Gostava de ir

...

sem parar!

Não sou capaz...


bjinhos

9:08 PM  
Blogger José Manuel Dias said...

Excelente escolha!
Abraço

11:57 PM  
Blogger Estranha pessoa esta said...

Não consegui ler ao até ao fim.
Porque simplesmente sinto que senti quase tudo no início.
Estou muito sufocada.
Amanhã volto.
Logo.


...



**

4:14 AM  
Anonymous Mel said...

É sempre tempo, amigo Pierrot...
De deixar para trás a dor de ternuras amarrotadas e, rumar num traçado cartografado dentro do sentimento.
É sempre tempo.

"Vai, não pares..."
Busca-te alimento dentro do teu próprio coraçáo
Vai, náo pares, que do Cosmos
sopra agora - túnel de vento -,
a esperança que enfola asas
rumo a um recôndito e almejado porto ...
Borda e sulca os ventos
com as velaturas das alvoradas ...
Afaga a boca da madrugadas ...
Vai ... Ousa... Sê gente!
Sê inteiro ...
É tempo ...
***
Amigo, recebe este carinho como prova de estima e admiração pelo que vou conhecendo de ti.
Obrigada pelas palavras de estímulo deixadas na minha noite ...
Adorei saber-te lá (perdoa a prólixidade das palavras ...)

Um beijo de Mel

8:34 AM  
Blogger Pierrot said...

Angelmaskwhite:

É sempre tempo...
Tempo de nos perdermos.
Gostei de te ter por cá.
Uma cara nova.
Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:20 AM  
Blogger Pierrot said...

Isabel:

Minha boa amiga.
E não é a 1.ª vez que te desperto essa vnotade indómita de escreveres.
Que bonito
Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:21 AM  
Blogger Pierrot said...

Memórias:

Bai...mas bolta carago.
Os Homes do nuorte som assim mesmo!

;-)

Bjos daqui e gracias
Eugenio

10:22 AM  
Blogger Pierrot said...

Memória:

O castelhano empregue nos agradecimentos não tem nenhuma razão especial a não ser o procurar evitar uma espécie de "sexismo" que o Português tem, quiça a única língua a faze-lo.
Já reparaste que o Português é a única língua a distinguir obrigado e obrigada...
No castelhano, hoje espanhol, gracias dá para ambos os sexos ;-)

Uma teima minha...
Deixa para Lá

Bjos, and Thank You ;-)
Eugénio

10:24 AM  
Blogger Pierrot said...

Betty:

Gracias e boa semana para ti também.
Volta sempre
Bjos daqui
Eugénio

10:26 AM  
Blogger Pierrot said...

Juka:

Sinto-me lisonjeado.
Gostei que gostasses :-)

Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:27 AM  
Blogger Pierrot said...

J.M.Dias:

Gracias amigo
Abraço
Eugénio

10:27 AM  
Blogger Pierrot said...

Som do silêncio:

Então é uma honra recíproca ;-)

Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:28 AM  
Blogger Pierrot said...

Velas...:

Vai, arrisca, ainda que seja só até ao fundo da rua...
Quem sabe se amanha, não dobras a esquina ;-)

Bjos daqui
Gracias
Eugénio

10:29 AM  
Blogger Pierrot said...

Estranha:

Ainda que só tenhas lido uma frase.
É suficiente...
Basta que sintas
Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:30 AM  
Blogger Pierrot said...

Mel:

Não é preciso perdoar nada.
A tua escrita, as tuas palavras, prolixas ou não, são uma delícia.
Bjos daqui
Eugénio

10:30 AM  
Anonymous Secreta said...

É tempo , apressa-te , mas leva o tempo que precisares ...
Beijito.

11:04 AM  
Blogger missixty2000 said...

Ás vezes dá mesmo vontade de fazer isso, fugirmos de toda a nossa vida e sem olharmos para trás!Mas será que essa nova vida é realmente aquilo que esperavamos? Ou não passará de uma buraco negro que nos engulirá nas suas profundezas e nos rteterá para sempre nas trevas?
beijos

11:43 AM  
Blogger Vera said...

Querido Eugénio... que poderei dizer perante palavras tão belas que me enchem a alma?
Está magnífico! Tu és magnífico!
Beijo grande!

4:43 PM  
Blogger Pierrot said...

Secreta:

Toda a vida se preciso for.
Gracias e bjos daqui
Eugénio

6:27 PM  
Blogger Pierrot said...

Missixty:

Eu arriscaria...
Não acredito em adamastores.
Bjos daqui
Eugénio

6:28 PM  
Blogger Pierrot said...

Vera:

É muita simpatia tua.
Gracias e ainda bem que gostaste.
Bjos daqui
Eugénio

6:29 PM  
Blogger Miudaaa said...

Lindo...!!!
Era bom que todos nos lembrássemos que a nossa vida é apenas e só um intervalo, entre o período em que nascemos e o dia em que morremos, que nunca sabemos quando é. Se todos pensássemos assim, creio que aproveitariamos o tempo todo e não deixaríamos nem uma palavra por dizer...

Um beijo... da tua fã... miudaaa

11:26 PM  
Blogger Maresi@ said...

Belissimo poema Eugénio...
Gostei especialmente da frase "Mesmo se te chamarem,Não olhes para trás,Esquece as vozes...." segue teu caminho...

Beijo suave___Maresi@

11:32 PM  
Blogger Maresi@ said...

Belissimo poema Eugénio...
Gostei especialmente da frase "Mesmo se te chamarem,Não olhes para trás,Esquece as vozes...." segue teu caminho...

Beijo suave___Maresi@

11:32 PM  
Anonymous Anonymous said...

Dá realmente vontade de parar o Tempo no Tempo que se quer agarrar...usa-lo no sonho...(hoje fui ver o filme A Ciência dos Sonhos ao cinema...vale tanto a pena!!).

xxx

Desprezo o tempo que me encerra neste casulo...
Sem asas para cortar a distância
Entre as horas; entre os dias.
E quando se nasce,
extasiadamente,
se começa a perder vida...
Contagem decrescente e célere para qualquer coisa.
Um néon ofusca-nos com verdades:
BREVIDADE.
Somos vidas perenes.
Castiga-nos uma Bíblia vencedora,
no seu peso,
com o seu Matusalém desafiante.
E o que nos resta a nós?!
Acreditar
que voltaremos a viver.


Beijos (des)coloridos em fio, amigo Pierrot...
aqui da su da Teia.

12:07 AM  
Blogger Zélia said...

É tempo, uma vez mais, de elogiar este belíssimo poeta :)

Parabéns :)

Bjinho

2:10 AM  
Blogger Nani said...

Até me levantei para ir...
Vou! Mas antes deixo ficar um enorme beijo.
FUI...

4:38 AM  
Blogger Pierrot said...

Muidaa:

Quem escreve assim não é míuda de certeza.
A consciência da temporalidade dá-nos a coragem para irmos "embora".
Bjos daqui e gracias
Eugénio

11:13 AM  
Blogger Pierrot said...

Maresia:

Essa é também uma das minhas frases preferidas... contra os Adamastores da sociedade.
Bjos daqui
Eugénio

11:14 AM  
Blogger Pierrot said...

Su:

Diria que assim que nascemos começamos a morrer e morremos mais depressa se nos deixamos agrilhoar pelo tempo e pelas vozes.
Grande reflexão a tua, que veio engalanar ainda mais estes lindos comentários.
Bjos daqui de um Pierrot que já andou novamente pela teia ;-)
Eugénio

11:17 AM  
Blogger Pierrot said...

Zélia:

E eu agradeço esse teu enorme elogio.
Bjos daqui e gracias
Eugénio

11:18 AM  
Blogger Pierrot said...

Nani Pinto:

Fizeste bem em ires, mas volta tá que isto aqui não é o mesmo sem ti.
Bjos daqui e gracias
Eugénio

11:20 AM  
Blogger lisa said...

É impossível quem ler o teu blog não ficar indeferente aos teus textos, pois escreves muito bem.

Beijo aluado.

11:50 AM  
Blogger mnemosyne said...

Um poema que não se perde no tempo...excelente escolha Eugénio...gostei do momento.
Um beijo

12:20 PM  
Blogger missixty2000 said...

É tempo de matar....vai ao meu blog que te trato já da saúde...eheheheh!
No outro dia acabei por não ir ao Batô, pelos vistos era só por convite e tinha de ser a rigor, fato e gravata!
Esta quinta talvez vá ao Mercedes cumprimentar o meu amigo Zé Bastos!

12:36 PM  
Blogger missixty2000 said...

pierrot deixo-ter aqui o meu contacto, depois podes apagar 919066020...susana..quero saber coisas sobre o chic
beijocas

2:06 PM  
Blogger Pierrot said...

Lisa:

Esse é parte do motivo que me leva a escrever.
Vejo que gostaste.
:-)
Bjos daqui
Eugénio

5:09 PM  
Blogger Pierrot said...

Mnemosyne:

Bonita comparação.
Plena de oportunidade e Tempo, diria eu.
Bjos daqui e gostei de te ter por cá
Eugénio

5:10 PM  
Blogger veritas said...

Adorei! Uma conjugação fantástica com a foto...ocorreu-me outra conjugação...Eles não sabem que o sonho...é uma constante da vida...Pedra filosofal...

Bjs. Boa semana.

5:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Missixty:

Já lá fui...e que valente bond girl me saiste.
Boa
bem visto
Bjos daqui
Eugénio

5:11 PM  
Anonymous Anonymous said...

já te "vi" e li e reli pela Teia e é sempre bom dar conta das tuas palavras...

Agora colocaram lá um som lindo em jeito de post: Lisa Gerrard. Conheces?! Se não conheceres quase que aposto que deves gostar...mas como eu não gosto muito de apostas...


;)

Beijo grande da su...aos poucos e poucos talvez pela Teia...

8:12 PM  
Blogger Nani said...

Eugénio...e eu que não tenho tempo para passar aqui tantas vezes como queria...

Sabes,sinto que é tempo de lutar e descobrir a vida...

Abraço

Nani

9:08 PM  
Blogger RealSmile said...

bonito poema :)
é sempre tempo para trilharmos o nosso caminho das estrelas, basta sonhá-lo e querê-lo muito :) algumas estrelas nos serão concedidas para iluminar as caminhadas na noite..

11:42 PM  
Blogger Pedro Gamboa said...

O tempo obrigou os homens a inventa-lo…
Os homens não queriam, mas a velhice obrigou-os…

Lindo texto. Abraço Eugénio.

12:28 AM  
Blogger Fúria das Águas said...

O tempo sempre parece tão pouco.
Um beijo menino
Fica bem

1:41 AM  
Blogger Pierrot said...

Su:

Volta e revolta pois serás sempre bem vinda.
Lá irei dar uma vista de olhos na tua Teia.
Bjos daqui
Eugénio

10:14 AM  
Blogger Pierrot said...

Nani:

Ainda que seja por um segundo, já foi bom que tenhas gostado.
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

10:15 AM  
Blogger Pierrot said...

Realsmile:

E há algumas estrelas que só nós é que as vemos, que só a nós nos iluminam.
Bjos daqui e gracias.
Eugénio

10:16 AM  
Blogger Pierrot said...

PedroGamboa:

O tempo, sempre o tempo a castrar-nos.
Que diabo, porque é que o inventaram???
Abraço
Eugénio

10:17 AM  
Blogger Pierrot said...

Fúria:

E o tempo que nunca chega a nada.
Que maçada ;-)
Bjos daqui
Eugénio

10:17 AM  
Blogger Viola De Lesseps said...

Que lindo poema...que fala do tempo...uma coisa que hoje em dia começa a perder-se.
Lindo mesmo!
Merci pelos teus comentarios.

beijos grandes

Viola L.
xx

10:52 AM  
Blogger Pierrot said...

Viola:

Eu é que mereci estes teus comentários.
Gracias
Bjos daqui
Eugénio

11:05 AM  
Blogger as minhas palavras said...

Que belas palavras as tuas!
Obg pela tua força... ando meia 'fugida' do mundos dos blog´s!!
Acho que preciso de tempo!!
:)
Bejs

1:17 PM  
Blogger Memórias de Um Sorriso Luso said...

Pierrot,voltei!

É sempre um prazer voltar a ler os textos genuinos do teu blog.Sou mesmo tua fã, acredita.
Quanto ao castelhano,tens razão...

Bou e bolto a ler-te homem do Norte :)sempre!

beijo

1:30 PM  
Blogger Pierrot said...

Minhas palavras, Memórias de um Sorriso Luso e todos os demais que por aqui passaram:

Todos precisamos de Tempo.
De um tempo que não queremos
De um tempo que não temos

Todos sonhamos com um Tempo
De um tempo que nos escapa
De um tempo que nos goza

Todos sofremos por um Tempo
De um tempo que não espera por nós
De um tempo que já não nos quer

Tempo, é sempre tempo de dizer, que não queremos mais tempo, que não temos simplesmente, tempo para mais, nem para os nossos sonhos.

Porque é Tempo de me calar.
Gracias a todo(a)s

Eugénio

1:37 PM  
Blogger Pierrot said...

P.S.

Se o tempo se fechou para mim, para vocês não, nunca, jamais, por isso, estejam à vontade para aqui voltar, a este Tempo perdido ou a este perdido no Tempo.

Eugénio

1:41 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home