My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Saturday, September 23, 2006

Meu Amigo!




Meu Amigo


Meu Amigo... eu não sou o que pareço.

O meu aspecto exterior mais não é que um traje que trago posto.

Um traje feito cuidadosamente, que me protege das tuas perguntas, e a ti, da minha negligência.

O “Eu” que há em mim, meu amigo, mora na casa do silêncio e ali permanecerá pera sempre, inadvertido, inabordável.

Não queria que acreditasses no que eu digo nem que confiasses no que eu faço, pois as minhas palavras não são mais do que os teus próprios pensamentos, em voz alta, e os meus actos são as tuas propria esperanças em acção.

Quando dizes: “O vento sopra para oriente”, digo, “sim, sempre sopra para oriente”, pois não quero que saibas então que a minha mente não mora no vento, mas sim no mar.

Não podes compreender os meus pensamentos navegantes, nem interessa que os compreendas. Prefiro estar sozinho no mar.

Quando é de dia para ti, meu amigo, é de noite para mim e apesar disso, falo da luz, do dia que dança nas montanhas, e da sombra purpura que se abre de par em par pelo vale, pois não podes ouvir as minhas canções sobra a minha escuridão, nem podes ver as minhas asas que se agitam contra as estrelas e não me interessa que oiças e vejas o que se passa comigo. Prefiro estar só com a noite.

Quando tu sobes ao céu eu desço ao inferno. A ainda me chamas através do golfo inultrapassável que nos separa: “Companheiro, Camarada!”. E eu respondo-te: “Companheiro, camarada!”, porque não quero que vejas o meu inferno. As chamas cegar-te-iam, e o fumo sufocar-te-ia. E gosto do inferno, amo-o ao ponto de não deixar que o visites. Prefiro estar só no meu inferno.

Tu amas a verdade, a beleza e a justiça, e eu, para te agradar digo que está bem e simulo amar estas coisas. Mas no fundo do meu coração rio-me do teu amor por estas entidades. Apesar disso não deixo que vejas o meu riso, prefiro rir só.

Meu Amigo, és bom, discreto e sensato, és mais: és perfeito. E eu, pela minha parte falo contigo com sensatez e discrição, mas... eu estou Louco.

Só que disfarço a minha loucura.

Prefiro estar Louco sózinho.

Meu Amigo, tu não és meu Amigo. Mas, como fazer que o compreendas?

A minha senda não é a tua senda e apesar disso, caminhamos juntos, de mão dada.


KHALIL GIBRÁN - O louco 1918

Este é o meu tributo a um dos escritores que mais admiro. Este texto é um Hino à amizade entre os Homens, por mais diferentes que sejam.

Foto de autor desconhecido

76 Comments:

Anonymous temp_nua said...

Um texto intenso, uma visão do verdadeiro amigo, um amigo que nos quer dar as coisas boas e não nos deixar ver as más. Espero ter entendido teu post, as vezes sou meio lerdinha, mas não tenho vergonha de perguntar, se não for isso, me explique kkkkkkk.

Tu não esqueceu do sapo né? kkkkkkkkkk olha que te arrumo uma lagoa heim , brincadeirinha rsrsrrs.
Um beijo

7:24 PM  
Anonymous su said...

A máscara que usamos muitas vezes é aquela que os outros vêem em nós como a ausência dela. Entre o ser e o não ser fica o "louco" de nós mesmo, rindo nesta linha de limbo, observando, também, a cruel batalha que decorre na consciência da "descida aos infernos" de nós mesmos. Queremos "salvar" o outro de olhar para o abismo? Ou queremos salvaguardar-nos a nós mesmos da exposição real mas frágil, ao mesmo tempo, ao outro? Poupar ou poupar-nos? Altruísmo ou egoísmo? Amizade...ou outra forma de solidão?
xxx

Seja como for...e o que for...é um belíssimo texto acompanhado de uma foto fantástica.

Outro beijo.

2:27 AM  
Blogger alfazema said...

Amigo eu quero ser tua amiga. Eu sei quanto é difícil construir, edificar a amizade entre aqueles que se encontram fisicamente no dia-a-dia, no mesmo local de trabalho, no mesmo café, no cinema, no teatro...e na blogosfera dificilmente isso acontecerá. É difícil mas não impossível.
Vamos tentar dar corpo e alma a este hino à amizade?
Beijinhos

10:38 AM  
Blogger Luna said...

Texto muito profundo, que nos fala para lá do corpo, para lá do entendimento humano, nele esta implicito, o caminho da morte mistica, que no fundo é transmutarmos os nossos mundos infernos atraves da dadiva do amor puro como o da amizade,
Sublime, tão dificil é esse caminho
beijocas

12:46 PM  
Blogger sereia said...

Lindo!

2:00 PM  
Blogger MARTA said...

Uma boa escolha - uma verdade escondida, uma outra forma de amar, de voar e de rir...
Obrigada pela partilha.
Beijos e abraços
Marta

2:24 PM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

A forma como tu entendes o texto estará sempre correcta. Não há perspectivas correctas ou erradas. É como interpretar um quadro, uma foto etc... Por acaso, a forma como o interpretaste até coincide grosso modo com a minha, ou seja, ser um verdadeiro amigo é ser acima de tudo, altruísta.
Gracias pelos teus comentários e bjos daqui.
Eugénio

2:15 PM  
Blogger Pierrot said...

Querida Su:

O altruísmo é algo de verdadeiramente cinzento e que nos divide, muitas vezes, de uma forma quase existencial.
Então no plano da amizade, tudo fica ainda mais dificil pois ser amigo de alguém é entregar-nos a esse alguém, por vezes até nos anularmos, para que o amigo, porque até estará pior do que nós, se sinta bem.
Outras vezes não precisamos de o fazer pois ser amigo também é ser duro...
Grande comentário Su, para não variar.
Fico deliciado a ler-te.
Bjos daqui
Eugénio

2:46 PM  
Blogger Pierrot said...

Claro que sim Alfazema.

A amizade que nasce na blogosfera, pode criar raízes e sair dela como uma flor que brota do seu casulo.
Isso nem sempre é fácil, até porque há "geadas", "frios" e "chuvas", "sol" e "secas" que por vezes a impedem de nascer mas a vontade, essa, se existe, faz crescer e vingar uma amizade...
E porque não?!
Adorei o teu comentário
Volta sempre e bjos daqui
Eugénio

2:49 PM  
Blogger Pierrot said...

Luna:

Disseste quase tudo quando falas em "para lá do entendimento humano.
Gibran consegue ir além do entendimento humano sobre a amizade, provavelmente até para além das limitações fisicas e humanas para a Amizade.
Mas as coisas funcionam assim mesmo. Já dizia Dossi, "os loucos abrem os caminhos que depois emprestam aos sensatos".
Gracias e bjos daqui
Eugénio

2:52 PM  
Blogger Pierrot said...

Sereia:

;-)

Gracias


Bjos daqui
Eugénio

2:52 PM  
Blogger Pierrot said...

Marta:

É verdade.
Tudo se mistura não é?
Quando há nobreza de sentimentos e rectidão de carácter, tudo brota de nós em favor de terceiros...
Bjos daqui e gracias
Eugénio

2:55 PM  
Blogger mni said...

gosto destes textos, intensos e violentamente bons.
abraço.

5:33 PM  
Blogger Pierrot said...

Mni:

Gracias pela tua visita e ainda bem que te sentiste bem.
Volta sempre
Bjos daqui
Eugénio

5:46 PM  
Blogger alfazema said...

Este texto é lindo! Leio-o, releio-o, penso no que li... e é, de facto, um hino à amizade.
É preciso ter talento para seleccionar um texto tão bonito, tão profundo e simultaneamente tão simples de compreender. Talento e bom gosto.
Beijinhos

5:57 PM  
Blogger alfazema said...

Este texto é lindo! Leio-o, releio-o, penso no que li... e é, de facto, um hino à amizade.
É preciso ter talento para seleccionar um texto tão bonito, tão profundo e simultaneamente tão simples de compreender. Talento e bom gosto.
Beijinhos

6:00 PM  
Blogger Pierrot said...

Corei Alfazema:

verdadeiramente encantado com a tua "critica" mas acredita que é fácil escolher e ler algo de K.Gibran. E o livro dele, O Louco, é tão "pequeno" e tão "barato", comparado com outros que aí repousam nos escaparates, que sem problema funcionaria como um livro de algibeira para todos.
Gracias e bjos daqui, de alguém que até gostava de ser "louco".
Eugénio

6:29 PM  
Blogger Pierrot said...

Corei Alfazema:

Verdadeiramente encantado com a tua "critica" mas acredita que é fácil escolher e ler algo de K.Gibran. E o livro dele, O Louco, é tão "pequeno" e tão "barato", comparado com outros que aí repousam nos escaparates, que sem problema funcionaria como um livro de algibeira para todos.
Gracias e bjos daqui, de alguém que até gostava de ser "louco".
Eugénio

P.S. Já sei que é igualzinho mas foi de propósito, uma vez que mandaste dois iguais. Uma partida kkkkk, ou não fosse eu o Pierrot.

6:31 PM  
Anonymous temp_nua said...

Oi menino, é verdade cada pessoa entende a sua maneira as coisas, igual a um quadro, que cada um tem uma visão diferente sobre ele.
Te desejo uma ótima semana tbm.
Um beijo aromatico pra vc.

Se sentires frio, é só ir me visitar kkkkkk.

7:51 PM  
Blogger Nani said...

Já tinha comentado este teu post mas parece que houve qualquer erro... não faz mal.

Mas venho agradecer-te o comentário que deixaste no meu "momento"... mas olha que a pintura é minha mas a frase é da Nina... engraçado a forma como "brinca" com as palavras... como sempre "brincou"... (como se pode ver no seu ultimo comentário)...

E se Nina diz... é verdade.

Desculpa alongar-me tanto ao falar da Nina mas realmente ela é uma pessoa muito especial... Desculpa.

Até Breve... Nani

10:32 PM  
Blogger Tripeira said...

Sobre os meus amigos só tenho uma coisa a dizer.
Aqueles que levo para a vida, cabem nos dedos de uma mão.

11:15 PM  
Blogger Pedro Gamboa said...

Muito bonito, através de ti descubro coisas fascinantes, isso é dar…

Saudações.

11:32 PM  
Blogger vero said...

Um texto intenso!!!
Adorei...
Beijinhos***

1:09 AM  
Blogger missixty2000 said...

Gostei do texto, mas nem sempre podemos concordar com tudo.Ser amigo não é concordar com tudo, é aceitar a maneira de ser do outro, no entanto nunca desistir da nossa!Trocar opiniões e tentar chegar a um concenso.
beijos amigo

9:24 AM  
Blogger BroTTas said...

assim nao vale... cada vez que venho aqui tenho quase de ir comprar outro livro... obrigado por partilhares este texto, e muito, muito bom... vou ver se leio mais um pouco deste teu autor preferido

9:29 AM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

Gracias uma vez mais.
Bjos daqui
Eugénio

11:43 AM  
Blogger Pierrot said...

Nani:

Gracias pelos teus afáveis comentários e claro que não tens de pedir desculpa por nada. Este espaço é livre elo que podes falar da Nina ou mesmo de outra pessoa qualquer, conquanto que isso te agrade, e tendo em conta que ela te é alguém importante, tanto melhor.
De facto, não reparei que a frase era da Nina, mas carambas, uma Nina e outra Nani, olha que é bem fácil confundir ;-)
Volta sempre.
Bjos daqui
Eugénio

11:47 AM  
Blogger Pierrot said...

Tripeira:

Que bom ter-te por cá.
Mais uma cara nova...tão bom!
Volta sempre e ainda bem que gostaste.
Bjos daqui
Eugénio

11:49 AM  
Blogger Pierrot said...

P.Star:

Gracias.
Bom teres sentido o texto de Gibran.
Escolhi-o para vcs.
Saudações
Eugénio

11:50 AM  
Blogger Pierrot said...

Vero:

Gostei de te ver e ainda bem que gostaste.
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

11:53 AM  
Blogger Pierrot said...

Missixty2000:

Também concordo contigo, se bem que me revejo mais no texto de Gibran do que nessa posição. Concordo porém que o texto é uma metáfora um tanto ou quanto "exagerada" no sentido de se chocar, de se agitar quem a lê, por forma a fugir as banalidades que se escrevem sobre o assunto. Concerteza que nem Gibran se identificará com tanto mas as vezes é preciso ir mais longe, longe demais até.
Como diria Dossi, os loucos abrem os caminhos que depois emprestam aos sensatos... ;-)
Gracias pelo teu comentário e bjos daqui
Eugénio

11:57 AM  
Blogger Pierrot said...

Brottas:

Parti-me a rir com o teu comentário...
ehehe
Mas vá lá, não sejas mão de vaca.
Olha que este livro custa 10 euritos ou coisa que o valha e acredita que lá encontrarás metaforas lindissimas.
Abraço e gracias
Eugénio

11:58 AM  
Blogger (a)mar said...

Não sei que comentar. Amei.

12:26 PM  
Blogger Pierrot said...

(a)mar:

E para dizer palavras quando uma só chega não é?

Bjos daqui. Adorei ter-te por cá.
Volta sempre

Eugénio

2:25 PM  
Blogger Mina said...

Muitas vezes são as diferenças que nos unem.
É um belo texto, dá que pensar :)
Beijoca.

3:30 PM  
Blogger Kalinka said...

OLÁ EUGÉNIO

Ainda agora aqui cheguei e já me apaixonei por este seu espaço.
Vi outras coisas para trás que gostei, como as praias do «nosso Alentejo»...e as suas belas poesias. Adorei »AMAR».

Neste texto tudo me encantou, mas esta frase é para mim tocante e , no meu caso muito real:

O meu aspecto exterior mais não é que um traje que trago posto.

ADOREI: a minha mente não mora no vento, mas sim no mar.
Prefiro estar sozinho no mar.
TAMBÉM EU...

Beijos ternos.

3:45 PM  
Blogger Isabel said...

Emudeci...
Gostei tanto, tanto...
Kahlil Gibran tambem é dos meus favoritos... tinha este poema à espera da imagem certa para depois o publicar lá no meu sitio... antes disso ofereço-to...

AINDA ONTEM PENSAVA QUE NÂO ERA

Ainda ontem pensava que não era
mais do que um fragmento trémulo sem ritmo
na esfera da vida.

Hoje sei que sou eu a esfera,
e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.

Eles dizem-me no seu despertar:
" Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia
sobre a margem infinita
de um mar infinito."

E no meu sonho eu respondo-lhes:
"Eu sou o mar infinito,
e todos os mundos não passam de grãos de areia
sobre a minha margem."

Só uma vez fiquei mudo.
Foi quando um homem me perguntou:
"Quem és tu?"


Kahlil Gibran

Voltarei a visitar-te...

Isabel

3:47 PM  
Blogger Pierrot said...

Mina:

Sem dúvida, e acima de tudo saber gerir as diferenças sem permitir que elas destruam uma amizade. É uma linda metáfora que tem muito a ensinar nos dias de hoje, principalmente numa época de tantos fundamentalismos e radicalismos.
Bjos daqui e gracias pelas palavras
Eugénio

5:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Kalinka:

Que surpresa agradável.
Mais uma cara nova neste espaço e que bom é poder ler-te.
De facto, às vezes um texto caido do céu tem o condão de acertar em cheio no que precisamos de ouvir ou sentir.
Fico muito feliz por gostares deste cantinho e por te sentires, também tu, uma "Louca".
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

5:15 PM  
Blogger Pierrot said...

Isabel:

Passei-me com estas palavras de Gibrán.
Já conhecia mas ficam lindas aqui, nem te sei dizer porque...
E não emudeças porque pelo que vi no teu cantinho, escreves bem demais para perderes a tua "voz".
Gracias pelo texto e volta sempre.
Bjos daqui
Eugénio

5:18 PM  
Blogger Vénus said...

Enebriante
Enigmático
Espectacular

Sublime
Soberbo
Superior

Adoro as escolhas que fazes! Muitos Parabéns

Um beijo grande da Vénus

6:20 PM  
Blogger girassol said...

...o lado de dentro do lado de dentro da alma...
...o lado mais bonito, aqui...

11:59 PM  
Blogger Miriam5 said...

Não conhecia o texto mas apoio a selecção, viva a amizade entre os Homens.
Quanto à máscara, só nos escondemos, para aqueles que cessam de nos porcurar.
Bjs

3:10 PM  
Blogger Pierrot said...

Vénus:

Gracias pela tua adjectivação que está sublime, te digo!
Bjos daqui
Eugénio

3:24 PM  
Blogger Pierrot said...

Girassol:

Nunca pensei nesse lado da alma, curiosamente, mas acho que fica bem...é bonito!
Gracias e bjos daqui
Eugénio

3:25 PM  
Blogger Pierrot said...

Miriam5:

"Só nos escondemos para aqueles que nos cessam de procurar".
Fantástica tirada e sabes que mais, estás cobera de razão, como é teu timbre.
Gracias e bjos daqui
Eugénio

3:26 PM  
Anonymous su said...

"É curioso", comenta o guerreiro da luz consigo mesmo. Encontrei tanta gente que - na primeira oportunidade - tentei mostrar o pior d emim. Esconde a força interior atrás da agressividade; disfarça o medo da solidão com um ar de independência. Não acredita na sua própria capacidade, mas prega aos quatro ventos as suas virtudes."

O guerreiro lê estas mensagens em muitos homens e mulheres que conhece. Nunca se deixa enganar pelas aparências, e faz questão de permanecer em silêncio quando tentam impressioná-lo. Mas usa a ocasião para corrigir as suas falhas - já que as pessoas são sempre um bom espelho.

Um guerreiro aproveita toda e qualquer oportunidade para se ensinar a si mesmo. "

xxx

Penso que deves conhecer a fonte e autor deste excerto...
Nada se é do que se parece, mas parece-me que se aprende bastante com o que os outros também aparentam...e será que não vamos construindo máscara sobre máscara?!

No fundo, bem no fundinho de nós mesmos, brilha a essência da personalidade, como diamante forte e bruto, não agastado pelas máscaras do tempo, dos Espaços e dos Outros...

Deixo-te em fios de seda, beijos da Teia.

3:35 PM  
Blogger Pierrot said...

Sim Su:

Penso que é de Paulo Coelho em O guerreiro da luz...
E tens palavras sábias neste teu comentário e ás vezes uma frase consegue resumir uma vida, um tema, um rosto.

A este propósito deixo-te um excerto de um poema meu chamado O Guerreiro, que tem um pouco a ver com o que dizes, e que já publiquei neste blog onde o pode ler por completo, precisamente com esse titulo.

"A sua armadura era altiva e brilhava
Prateada, firme e cintilante
A todos os seus detractores ofuscava
De uma glória e esplendor impressionante.

(...)

O Guerreiro sentia-se imortal
Intocável nos seus sentidos e na sua essência
Os seus seguidores idolatravam-no
Numa realidade quase oca e banal.

(...)

Mas um dia o Guerreiro caiu
E a sua resplendorosa áurea se extinguiu
Cansado da vida irrepreensível que levou
Traído pelo Castelo que sempre defendeu.

(...)

A sua armadura foi trespassada
Por uma flecha envenenada de traição
E a sua alma inexoravelmente abalada
Sem lágrimas de arrependimento ou perdão.

A chama da vela deixou de trepidar
A guitarra tocou acordes de Requiem
No chão foi espezinhado e humilhado
Sem que ninguém se erigisse para o salvar.

(...)

Não ergueu a mão nem clamou por misericórdia
Fechou-se no seu pranto e na sua tristeza
Tal era a sua raiva e a sua firmeza
Contra aqueles que o tornaram em escória.

Até que numa linda aurora boreal
A sua musa irrompeu nos seus sonhos
E num dia inesperado e invernal
O levantou do chão e dos seus escolhos.

(...)

As sombras quiseram turbar-lhe a visão
O vento quis arreigar-lhe da sua paixão
Mas ele arrebatado clamou pela vitória
Pela vida, pelos sonhos e pela memória."

Bjos daqui e espero que tenhas gostado
Eugénio

4:01 PM  
Blogger Dafne said...

Maravilhoso!Sublime!
Gostei muito.E como sou o 49º Comentário, já não há muito para dizer, pois os anteriores estão excelentes também, o que revela que o público está ao nível do autor.
Beijos daqui para ti.

4:54 PM  
Blogger Pierrot said...

Ora Dafne:

Até podias ser a 100.ª.
Adorei ter-te por cá e as tuas palavras são sempre bem recebidas.
Bjos daqui
Eugénio

4:59 PM  
Blogger Isabel said...

hoje é um dia especial para mim, gostava muito da tua visita em especial hoje...

Isabel

5:30 PM  
Anonymous su said...

...gostado?! Adorado!
As guerras que a vida nos impõe d etantas formas quotidianas e cruéis acabam por fortalecer grandemente o guerreiro que há em nós. E o brilho que emana pode ser determinante enquanto aquela confiança que pode afastar tudo de uma vez...se gostei?! Que pergunta! : )
Universalidade nas palavras é o que carregas enquanto melhor arma...e todos os Harlequins que te surgirem pela frente só o poderão lamentar porque não tiveram a capacidade de antever a tua vitória! Recolhe o prémio. Eu assisto e faço uma vénia também. Desa vez faço eu. E fico feliz por ver.
: )

Sim...Paulo Coelho...o dito Manual.

Às vezes e muitas vezes mais do uma frase...apenas um apalavra pode definir muita coisa.

Gosto de saber que até posso tornar sossegado e perdido (mas achado) o Pierrot irrequieto!

Beijos.

5:57 PM  
Blogger Pierrot said...

Isabel:

Já por lá andei.
E gostei muito
Bjos daqui
Eugénio

6:35 PM  
Blogger Pierrot said...

Pois é Su:

As coisas que um Pierrot "armado" em poeta às vezes escreve.
Maluquisses não é!!!???
Gracias pelos elogios.
Vindos de ti são verdadeiros elogios, acredita.
Bjos daqui
Eugénio

6:38 PM  
Blogger Pierrot said...

Pois é Su:

As coisas que um Pierrot "armado" em poeta às vezes escreve.
Maluquisses não é!!!???
Gracias pelos elogios.
Vindos de ti são verdadeiros elogios, acredita.
Bjos daqui
Eugénio

6:38 PM  
Blogger Zélia said...

Não conheço o autor mas vou investigar, o texto está fantástico :)

No dia a dia não nos lembramos deste sentimento nobre queé a amizade, preocupamo-nos mais com o existir simplesmente...

Beijinhos :)

6:54 PM  
Anonymous su said...

...quais maluquices!!!!!

Se achas que são...venham mais!

: )

7:52 PM  
Blogger Maresi@ said...

Amigo Eugénio... bem tarde por ca passomas... apenas para dizer uma breve e singela palavra AMIGA...Gosto da intensidade com que escreves e descreves esses valores que tendem a desaparecer...
Gostei...sabes bem...e...nesta altura mais que dissesse ja repetiria outros comentarios!
Umbem haja para ti...e para essa integridade que possuis

Deixo beijo suave____Maresi@

12:41 AM  
Blogger GK said...

Fantástico!
Obrigada.

Bj.

3:35 AM  
Blogger lisa said...

Li e reli este texto.
Hoje tranquilizou-me.

Beijo daqui das minhas noites de lua cheia.

11:07 AM  
Blogger Pierrot said...

Zélia:

No nosso dia a dia passam-nos tantas coisas ao lado...
E como dizia o filosofo, "deus" está nos detalhes, nos pormenores.
Bjos daqui e ainda bem que gostaste.
Volta sempre
Eugénio

12:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Su:

Sei lá que maluquisses.
Aqueles flash's que nos passam pela cabeça, aquelas piruetas e cambriolas que de repente um Pierrot irrequieto faz sem que se passe nada ehehe.
E venham mais dessas sem dúvida.
Bjos daqui
Eugénio

12:13 PM  
Blogger Pierrot said...

Maresia:

Neste dia chuvoso desta cidade fria mas muito amiga como é o Porto, eis um raio de sol.
Bjos daqui
Eugénio

12:14 PM  
Blogger Pierrot said...

Gk:

Ora essa.
Manda sempre ;-)
Bjos daqui
Eugénio

12:14 PM  
Blogger Pierrot said...

Lisa:

Então se te tranquilizou, o texto já faz o seu papel. Diria que saiu do papel e foi ter contigo, onde quer que estejas.
Bjos daqui
Eugénio

12:15 PM  
Blogger Cherry Blossom Girl said...

Amigo,

Genial.
Palavras que não enganam,que são transparentes e cheias de emoções.
Bom fim de semana
Beijinhos
***

2:23 PM  
Blogger Velutha said...

São complicadas as relações que os seres humanos estabelecem entre si. Baseiam -se em estratégias de defesa. Mascaram-se e raramente se deixam ver desmascarados.
Beijinho

3:17 PM  
Blogger Luigi said...

Não sei o que pensar depois de ter lido este magnífico texto. Quer me parecer que se trata de um dos mais belos escritos sobre uma amizade que não pensa em retorno, uma amizade que poderá coexistir na diferença socio-cultural, e até racial, que ainda existe embora queiramos tapar o sol com a peneira. Trat-se de uma protecção contra essas diferenças, a favor de um sentimento nobre

4:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Cherry B.G.

É verdade, tão metafótico e tão cristalino...
Gostei que tivesses gostado.
Bjos daqui
Eugénio

4:39 PM  
Blogger Pierrot said...

Velutha:

Que bom ter-te por cá.
Creio ser mais uma estreia.
Sê bem vinda e espero que tenhas gostado deste post que é de facto de um autor tremendo.
Volta sempre e bjos daqui.
Eugénio

4:41 PM  
Blogger Pierrot said...

Luigi:

Bingo...
Perfeito.
Acredita que Gibrán focaria orgulhoso perante tal comentário feito ao seu escrito.
Muito bem
Abraço
Eugénio

4:42 PM  
Anonymous Rosalina Afonso said...

olá, por acaso até sei de quem é a foto portanto o autor desconhecido sai do anonimato :p Jorge Garcia. o blog está em crescendo parabéns.

5:04 PM  
Blogger Pierrot said...

Rosalina:

Gracias pelo teu contributo, uma vez mais, para este cantinho que por certo também tem muito de ti ou não fosses tu uma das geniais fotografas que me "empresta" de quando em vez, os seus magnificos registos fotograficos.
Parabéns também a ti e aqui fica a indicação de que o autor deste estupenda foto se chama, Jorge Garcia, um verdadeiro artista do "clic"...

Bjos daqui
Eugénio

10:54 AM  
Blogger RealSmile said...

sem dúvida que a verdadeira amizade ultrapassa as "barreiras" das diferenças :)*

4:21 PM  
Blogger Pierrot said...

Realsmile:

Eu iria mais longe dizendo que na amizade nem existem barreiras...
Gostei de te ver.
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

2:30 PM  
Blogger redonda said...

Deram-me um livro dele e contaram-me de num casamento terem sido lido frases suas sobre o amor. Quando as li, mais do que belas, pareceram-me imensamente certas de como deveria ser.

6:50 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home