My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Monday, October 09, 2006

Cónica de filme - Volver





VOLVER

Muitas vezes Voltar custa, doí e fere pois obriga-nos a desenterrar algo que não queremos que volte a ver a luz do dia.

Algumas vezes Voltar é o único caminho para que um ciclo da vida se complete, se feche, e apague aquilo que julgavamos esquecido mas que estava lá, sempre pronto a soltar-nos a lágrima.

Raramente Voltar nos devolve o sossego que precisamos, nos oferece a lembrança de uma felicidade outrora vivida, nos faz sentir de novo em paz.

Volver é mais um filme de Almodóvar em que o Voltar está sempre presente, no amargo, no agridoce e na alegria.
Volver é uma história muito bem concebida, onde o perdão está tão perto da boca como o ressentimento.
Tão rocambulesco como naif, este argumento traz novamente à tona, as tradições rurais e tipicamente latinas, onde se mistura quase sem se dar fé, um misticismo hilariante.
Uma banda sonora lindissima e adequada onde também não faltam as cantilenas espanholas, com uma letra cheia de garra tão tipica da gana dos nuetros hermanos.

Penelope Cruz , Raimunda está sublime, quase dispensando as falas pois a sua expressividade, a sua lágrima tão solta como o seu sorriso dizem tudo.
Lola Duenas, Soledad, e a musa de Almodóvar, Yohana Cobo, a mãe de ambas, vão deslizando pelo filme com uns diálogos simples, crus e directos, ajudadas pela naturalidade que encerra no próprio filme, face à sã convivência com amigas prostitutas, amigas que fumam erva ao lado de menores, entre outras...

Caríssimos, mais um filme imperdível.

Abraços

Eugénio Rodrigues (Outubro 06)

54 Comments:

Blogger MARTA said...

Olá, também já fui ver e adorei.
Como sempre, uma história extremamente humana e a sequência, a explicação dada aos acontecimento tem lógica e é verdadeira.
Um texto e uma crítica muito bem feita
Beijos e abraços
Marta

4:07 PM  
Blogger Pierrot said...

Marta:

Então já fomos dois.
Também amei e gracias pelos teus elogios sempre tão graciosos.
Bjos daqui
Eugénio

4:17 PM  
Anonymous Anonymous said...

Concordo plenamente com a genialidade do filme, aliás a autenticidade provinciana que o caracteriza é divina. Daí, a crença de uns e desacreditaçao de outros, dos relatos provincianos espalhados pela aldeia, e que dão todo o sentido ao filme. Mas, bom seria acreditar, depois de ter visto o filme, que "voltar", pode significar, uma oportunidade de recuperar o Amor de uma Mãe, há tanto tempo "perdido"...por Amor à própria Mãe!!!... Pois não há nada de tão lindo, como o amor que existe no seio de uma família unida.

5:06 PM  
Blogger Pierrot said...

Anonimous:

Com estas tuas palavras me curvo em vénia de respeito e de apreço por alguém que bebeu tão bem este filme.
Parabéns e gracias, seja lá quem fores.
Abraço ou beijo
Eugénio

5:16 PM  
Blogger Isabel said...

Ainda não vi, mas irei certamente, gosto muito dos filmes de Almodovar. São tremendamente ricos na variedade e complexidade, das histórias, personagens , dos sentimentos. è muito boa a qualidade da imagem e da musica já para não falar de toda uma estética própria e que tem muito a ver comigo.

O teu texto está muito sentido e sem duvida aguça a vontade de ver o filme.

Isabel

6:31 PM  
Anonymous temp_nua said...

Oi menino,vim te buscar para me ler e ai de vc se não for kkkkkk, brincadeirinha querido, é apenas um convite viu. Guardarei o nome do filme e assistirei, parece-me muito bonito.
Saudades de vc em meu aroma.
Um beijo e fica bem
Temp_nua

6:38 PM  
Blogger Velutha said...

Ainda não fui ver mas Almodôvar deslumbra-me em todos os seus filmes. Em "Conversa com Ela" comoveu-me até às lágrimas e chorei compulsivamente. Talvez por ser latino, talvez por tratar temas tão próximos da realidade que conhecemos comove-me com facilidade.
Depois de o ver, esta semana, volto aqui e dir-te-ei.
bjos daqui

7:31 PM  
Anonymous Anonymous said...

Olá Pierrot

Muito interessante a tua crónica sobre o filme Volver. Nada tenho a dizer sobre a crítica do filme propriamente dita pois ainda não o vi, mas com toda a certeza que a terás mal o veja. No entanto, a tua pequena dissertação sobre a acção Voltar é excepcional. É maravilhoso ler algo que descreve na perfeição o que sentimos mas que nunca o conseguiríamos verbalizar de um modo tão sagaz e doce. Alias, devo dizer que esta sensação foi uma constante durante a minha viagem no teu blog. É delicioso, adorei. Obrigada pelo convite. Vou voltar...para receber a "lágrima" e o "sorriso" que define a tua fugaz (ou talvez não) existência.
Beijo
Laura

9:32 PM  
Blogger Pedro Gamboa said...

Tenho de ir ver. Promete!

Forte abraço

11:46 PM  
Blogger Estranha pessoa esta said...

Volver custa tanto..
......
..
.....

P.S.: Obrigado pela dica do filme
**

4:20 AM  
Blogger Pierrot said...

Isabel:

Gracias pelos teus comentários e acredita que não perderás o teu tempo. É um filme de um estilo europeu inconfundível, sem o show off hollyodesco.
Bjos daqui
Eugénio

12:04 PM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

Se e agrada o cheirinho a cinema tão europeu, tão parecido com a nossa vida, com o nosso dia a dia, então dá uma olhada pois está tudo ali.
Bjos daqui e descnasa que lá darei um saltinho.
Eugénio

12:06 PM  
Blogger Pierrot said...

Velutha...

Então se viste Habla con ella e te emocionaste, prepara-te pois neste filme, a lágrima mora ao lado do sorriso.
Está lindo
Gracias e bjos daqui
Eugénio

12:10 PM  
Blogger Pierrot said...

Laura:

Porque será que já aguardava a tua visita a este cantinho?
;-)
Ainda bem que cá vieste e espero que doravante de alguma maneira contribua para que passes uns bons momentos por aqui sentada.
Quanto ao filme, não percas mesmo.
Vai ser seguramente filme para oscares...
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

12:12 PM  
Blogger Pierrot said...

Pedro Gamboa:

Que a preguiça de ir ao cinema enfrentar os shoppings não te roube essa oportunidade.
Vais ver que vais gostar.
Abraço
Eugénio

12:13 PM  
Blogger Pierrot said...

Estranha pessoa esta:

Volver é terrivel.
No caso vertente, volver foi só a parte mais dificil de Raimunda e da sua própria mãe.
Mas acredita que tinha de ser assim, não havia outro caminho...
Vai ver o filme. Não o percam por nada.
Bjos daqui
Eugénio

12:14 PM  
Blogger mnemosyne said...

Um regresso às raízes e às memórias que tanto pode ser comovente como doloroso... Um beijo :)

12:18 PM  
Blogger Pierrot said...

Mnemosyne:

O filme é isso mesmo...
Resumiste numa simples mas tremenda frase.
Bjos daqui e gostei de te ter por cá.
Eugénio

1:26 PM  
Anonymous temp_nua said...

Querido Eugênio, os poemas que coloco em meu aroma eu os consigo na net, encontro páginas de poetas que não são conhecidos. Te deixarei o endereço desta página, tem poemas ótimos lá.
http://www.poemasecores.com/poesias/minhas/minhas_poesias.htm
Espero que goste.
Um beijo
Fica bem
Temp_nua

2:57 PM  
Anonymous temp_nua said...

Mais uma coisa, desconfio que este poeta seja portugues, inclusive tem um poema que ele fala da saudade de Portugal.
Deixo-te tbm uma que gosto muito deste autor.

...o coração sentiu...

Depois que o coração,
por qualquer motivo,
saiu do peito para espiar aqui fora...
Reentrou triste pela desilusão que viu.

Os olhos que dele escondiam
o mundo que viam...
Somente acompanharam...nada mais...
Chorando a dor que o coração sentiu.

Antonio Miranda Fernandes

Um beijo
temp_nua

3:17 PM  
Anonymous Anonymous said...

Passando aqui para deixar o meu oizinho...
Bjosss

http://avassaladoraportudo.zip.net/

3:31 PM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

Ok
Gracias pela informação.
Irei cuscar...
Bjos daqui.
Eugénio

3:51 PM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

Lindo o poema, lindo!
E um presente para mim.
Gracias amiga
Bjos daqui
Eugénio

3:52 PM  
Blogger Pierrot said...

Avassaladoraportudo:

Ok.
Lá passarei.
Bjos daqui
Eugénio

3:52 PM  
Blogger Fúria das Águas said...

Menino Eugenio sou a mesma pessoa sim , sou a temp_nua. Este outro blog é bem diferente do que vc costuma ler de meu aroma. Mas a mesma pessoa, acabei de atualizar rsrsr, hoje ele me bate kkkkkkkk, já fez tanta visita kkkkkk.
Beijos
tempestade

6:00 PM  
Blogger Pierrot said...

Furia das aguas:

Esta coisa de vários blogs e nomes diferentes dá-me um nó à cabeça...
Não te equeças que este Pierrot, como pierrot que se preza, é naif e super distraído.
Bjos daqui e volta sempre
Eugénio

6:10 PM  
Anonymous su said...

Penso que aqui neste cantinho do Pierrot o seu dono não tem de aprender crónicas sobre filmes com ninguém!! Ele próprio é um mestre criador! ;)

Cativaste-me para além do cativa que já andava com este filme...o tema do eterno retorno, da mágoa do reviver, do voltar e do renascer das tradições e da Magia, das raízes fundadas nas emoções e sentimentos humanos, do prosaico em elegante kitsch de situações...parece-me deveras empolgante. A não perder de facto!
O mestre é um Pierrot!

:)

Olha, já tens um poema para a tua palavra na Teia. E ainda não é o meu!
Mas a cadeia de poemas já está a crescer e de novas palavras também! ; )

O teu sobre a GOTA...impressionante...O que é que o Pierrot traz dentro do coração!!??

Lindo.

Beijos aqui da Teia.

6:14 PM  
Blogger Pierrot said...

Su:

Tu e os teus encómios deixam-me sempre encavacado...
Mas apreciei o teu gesto humilde se bem que reitero a minha admiração. Basicamente acho que todos aprendemos uns com os outros, pelo menos no que cada um tem de melhor.
Ainda assim, depois de veres o filme, ficarás por certo com a sensação de que nunca te perdoarias se não o tivesses visto. Foi assim que eu me quedei, por isso não o percas. No cine tem sempre outro encanto...
Sobre a minha palavras nos "poetas vagabundos" vou já a correr ler eheheh...
O poema que eu lá deixei é um excerto do Gotas Indecifráveis que postei nos 1.ºs tempos deste blog e que curiosamente ninguém comentou. É dos meus preferidos e será re-postado com a mesma foto e tudo ainda esta semana para que possas ter oportunidade de o ler completo.
Sobre o que trás Pierrot dentro do coração, certamente que nem ele sabe, ou não fosse um distraído inveterado ;-)

Bjos daqui e gracias

Eugénio

6:37 PM  
Blogger falcão peregrino said...

fiQUEi curioSO
ñ tenho fotos do porto e esta
vou ter

abraço amigo

10:39 PM  
Anonymous lenagentil said...

Vejo em mts blogs comentários teus sempre c a mesma ladainha será q te pagam para os fazeres ou consegues mm ser assim pedante e c kilos de imaginacao? Já agora q conhecimentos é q usas para classificar a prosa alheia?

10:52 PM  
Blogger vero said...

Mil beijosssssss..........

4:36 AM  
Anonymous Secreta said...

Olá.
Eu n vi o filme , ainda. Mas já me tinham comentado que de facto é lindissimo.
Vejo que tb partilhas essa opinião :) .
Beijito.

9:04 AM  
Blogger lisa said...

Olá amiguinho, um filme interessante certamente.
Irei vê-lo.

Beijo daqui das minhas noites de lua cheia.

:-)

11:50 AM  
Blogger Pierrot said...

Falcão peregrino:

Gracias por teres passado por cá.
E acredita que o Porto tem de facto, como tantas outras cidades, planos interessantissimos que ficam sempre bem num registo fotográfico.
Abraços
Eugénio

11:56 AM  
Blogger Mina said...

Nã sou grande fã de Almodovar, mas já li belíssimas críticas ao filme.
Continuação de uma óptima semana, beijoca :)

12:04 PM  
Blogger Pierrot said...

Lena Gentil:

Ora viva. Como sempre digo a quem vem pela 1.ª vez visitar este meu cantinho, que bom ter mais uma "cara" nova por cá.
Desde logo espero que de alguma maneira te entretenhas lendo algumas coisas que escrevo por cá ou que simplesmente transcrevo, ou que outras pessoas escrevem.

Quanto às observações que fazes, não sei se serão pertinentes uma vez que não são comentários feitos a ti ou a um teu blog e não me recordo que em alguma ocasião os destinatários dos meus comentários se tenham de alguma forma queixado.
Se algum dia fizer algum cmoentário num teu blog, que de resto desconheço, penso que terás toda a propriedade em dizer de tua justiça.

Sobre o que eu sou ou deixo de ser, dir-te-ia apenas que sou como sou. Não engano ninguém pois sou sempre 100% sincero e também não me escondo. Aliás, neste blog tenho o meu rosto publicado bem como o meu nome, entre outras coisas.

E porque este é um país onde a democracia é um direito que assiste a toda a gente, a tua opinião é respeitada, ainda que discorde.
Cumprimentos
Eugénio

12:07 PM  
Blogger Pierrot said...

Vero:

Mil beijos para ti também e para quando uns textos teus novos para que possamos ler lá no teu cantinho?
Eugénio

12:08 PM  
Blogger Pierrot said...

Secreta:

Eu não tenho comissão com o Almodovar mas vai por mim, este é um filme imperdível...
Bjos daqui
Eugénio

12:10 PM  
Blogger Pierrot said...

Lisa:

Que saudades cara amiga.
É verdade que o filme é muito bom, cheio de pormenores deliciosos.
Não o percas
Bjos daqui
Eugénio

12:11 PM  
Blogger Pierrot said...

Mina:

Eu também tenho algumas reticências sobre o cinema europeu pois por vezes exagera-se na sua extravagância.
Mas não é o caso deste Volver, como felizmente em tantos outros.
Acredita que vais ficar rendida.
Bjos daqui
Eugénio

12:13 PM  
Blogger Dafne said...

Bom dia!
Ainda não vi o filme. P. Almodovar é um dos realizadores sobre o qual ainda não consegui formar uma opinião sólida e consistente.
Uns filmes gostei de ver, outros nem tanto.
O que será que me espera com este "Volver"?

Um beijo.

12:33 PM  
Anonymous Princesa said...

Eugénio Pieot meu queido...
Tive "VONTADE" de passa pela tua casa, e que "VISÃO" maavilhosa:

uma "CÓNICA de FILME" :-)

Ainda não tive opotunidade de ve esse último Almodova...mas fica egistado da agenda !!!

Enome Beijinho...
Eu sei que faltam aqui uns "R" mas achei demais de bonita a "CÓNICA" e esolvi se solidáia!!!!

2:44 PM  
Blogger Pierrot said...

Dafne:

Deste Volver podes esperar um pouco de tudo, dependendo sempre do teu estado de espirito.
Ainda assim, a mensagem é essa mesma. A dor e o alivio que o voltar pode significar, bem como as ironias do destino.
Não percas...
Bjos e gracias daqui
Eugénio

4:21 PM  
Blogger Pierrot said...

Puincesa:

Ainda me estou a uie, meia houa depois de teue visto o teu comentauio.
Essa de faltaue o eue na palavua cuónica já tinha uepauado ehehehe!

Não, não tenho problema com os Erre's. Diria que tenho com as letras todas do abecedário quando bebo umas sagrias a mais ao fds ehehe!

E que Vontade boa essa de teres passado por aqui para me visitares.
Para mim, foi como uma Visão ;-)

E se puderes, não percas este Volvê... ehehe!

Bjos daqui, com as letras todas.
Eugénio

4:33 PM  
Blogger A. said...

"...onde o perdão está tão perto da boca como o ressentimento."



Que lindo é o teu olhar
por aqui...


Ainda não fui ver,o tempo não tem sido justo...mas quero muito ir.




Meu querido...um abraço.

10:35 PM  
Blogger GK said...

Também vi e gostei muito.
Aquela música que a Penelope (não) canta é DE ARREPIAR!

Bj.

10:42 PM  
Anonymous temp_nua said...

Oi menino Eugênio,quero saber qual é teu chocolate, vá a meu aroma e me diga to curiosa rsrsr.
Um feliz dia das crianças pra vc, porque todos temos um pouquinho delas ainda em nós.
Um beijo e fica bem.
Temp_nua

11:42 PM  
Blogger Pierrot said...

Ana:

Querida amiga...um ;-) para ti e vê se fintas esse "tempo" teimoso para veres a película.

Bjos daqui

Eugénio

10:59 AM  
Blogger Pierrot said...

Gk:

É verdade. Ela bem se esforçou mais mais importante que o "desafinar" dela foi a letra da música. Concordo contigo...

BJos daqui
Eugénio

11:00 AM  
Blogger Pierrot said...

Temp_nua:

Lá irei...
E logo com chocolate!
Bjos daqui
Eugénio

11:00 AM  
Blogger sereia said...

Também gostei, mas acho que não é O filme do Almodovar, já houveram melhores.

9:35 PM  
Blogger Pierrot said...

Sereia:

Concordo contigo que não seja O filme de Almodovar. Pelo menos o Habla con ella é mais representativo...
Bjos daqui e gracias
Eugénio

10:37 AM  
Blogger Bel said...

Ainda nao tive oportnidade de o fazer mas vou tentar.
jinhos

9:34 PM  
Blogger Pierrot said...

Bel:

Fazes bem.
Não deixes que a preguiça te vença
Bjos daqui
Eugénio

1:28 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home