My Photo
Name:
Location: Porto, Portugal

Quando morrer, talvez tenha uma ideia formada sobre mim, se o destino me der esse luxo.

Tuesday, October 07, 2008

Escrever e não mais o Sentir




Escrever e não mais o Sentir...


Um dia percebemos que as nuvens podem ser belas mesmo chovendo.
Um dia descobrimos que a lágrima pode ser também de alegria.
Um dia reparamos que o arrepio vem mesmo com o calor.
Um dia vislumbramos a luz mesmo com os olhos fechados.
Um dia conseguimos gritar mesmos calados,
Tal como cantar apenas escrevendo.
E esta coisa cresce todos os dias.


Desliza pela nossa vida como uns carris velhos e abandonados,
Entre jardins em tons alaranjados,
E coretos empoeirados de uma música que já só tu ouves.
E um dia percebemos que esta coisa cresce todos os dias,
Como um céu azul que tanto atraí a raíz do olhar,
Como turba o olhar dos mais distraídos.


E nesse dia deixamos de querer ver para esquecer,
A nossa história e o seu inútil carpir.
Para ter para sempre apenas a doce sensação de escrever,
E não mais o Sentir.


Eugénio Rodrigues Outubro 2008

Foto de Andrea Janda

Sugestão Musical - Djavan, Oceano http://br.youtube.com/watch?v=p80eBBF7Bcs

17 Comments:

Blogger Carla said...

o problema é que quase sempre o escrever e o sentir andam de mãos dadas...na alegria, mas principalmente na dor!
beijos e gostei tanto de te ler

5:27 PM  
Anonymous cõllybry said...

A vida é um descobrir, em cada manhã que o sol brolhe....Ou a chuva caia bem forte...

Uma doçura...Este momento

Beijito doce

6:49 PM  
Blogger Sol da meia noite said...

Que maravilha de escrita...!

Um dia podemos descobrir tudo o que perdemos, estando ao nosso alcance...

Gostei do blog.
Deixo convite para o meu, via e-mail.


Abraço

7:07 PM  
Blogger NAELA said...

Lindo mil vezes maravilhoso este sentir!
Magico o teu poema, sublime e profundo!
Beijo doce

8:05 PM  
Blogger Bandys said...

Oi
Lindo texto, adorei.

Nem sempre o que escrevo estou sentindo no meomento...
Amo escrever.
Vivo sentindo.

Eu não estou escondida, rsrs, saio sempre pra visitar os amigos...e depois me recolho pra escrever.

Volte sim!

Beijos

2:23 PM  
Blogger vida de vidro said...

Mas consegue-se escrever sem sentir ou ter sentido? Não sei, não. Sei que gostei muito do teu poema. **

11:09 PM  
Blogger Nani said...

Um dia descobrimos que tudo que dizes é verdade ainda que possa ser exactamente ao contrário! Depende dos dias! ;)

12:31 AM  
Blogger Bill Stein Husenbar said...

Tão sensacionista esse maravilhoso poema...

Carpe Diem

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

8:17 PM  
Blogger Apenas eu said...

um dia colocamos o chapeu violeta e vamos divertir-nos com a vida...
um dia eu conto-te a historia do chepau violeta...

beijo

8:32 PM  
Blogger Marta said...

Olá, Pierrot..
Há quanto tempo!!!Como sempre, um texto brilhante...
Escrever porque se sente intensamente...
Obrigada pela visita - infelizmente o Marcos e Eu já não está activo - ainda não decidi o que vou fazer com ele...
Beijos e abraços
Marta

9:25 PM  
Blogger Eudemim said...

Mais um dia que de certo irá correr bem. Muito obrigada pela passagem no "pano". Sabe sempre bem ler estas palavras escritas ao sabor do sentir da vida.
Beijos daqui

9:43 AM  
Blogger Chinha said...

Mas para se escrever há necessidade de sentir...São inseparáveis.

Gostei

bjinho

2:41 AM  
Blogger stamina said...

:)

7:11 PM  
Anonymous cõllybry said...

Acredita que todo escrever tem sentir...

Gostei muito da visita, bem hajas

Beijitos doces

Em poesia

À Flor da pele

7:12 PM  
Blogger Cadinho RoCo said...

Um dia é sempre por demais importante para todos os outros da nossa vida.
Cadinho RoCo

2:07 PM  
Blogger Bill Stein Husenbar said...

Escrever e sentir é intelectualizar a dor.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

9:23 AM  
Anonymous Anonymous said...

Olá, hoje acabei de descobrir que me espanto nao só com coisas más mas tambem textos bonitos como este, parabens*

10:22 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home